Home » Animais

Queda de pelo de cachorro

Quem tem animal de estimação sabe muito bem que o pelo do cachorro cai mesmo, mas isso se deve por alguns pontos. Saiba mais.

Seu animal está em constante queda de pelo e pior, em grande quantidade? Você não sabe mais o que fazer para driblar este problema de seu animal? Está preocupando com suspeitas de doenças? Antes de ficar pensando em bobeiras, é importante dizer que a queda de pelos em seu animal de estimação pode se dar por diferentes razões, sendo que uma delas é a denominada queda fisiológica, a qual ocorre normalmente devido ao envelhecimento da raiz (folículo) do próprio pelo, e assim este pelo caiu para a sua substituição. A queda fisiológica ocorre em geral no verão e não se foca apenas em uma região da pelagem, mas sim de maneira generalizada, mas isso não significa que o animal se tornará careca. Há também a queda denominada de patológica ou alopecia, a qual é a queda anormal, que pode dispor de vários motivos responsáveis, como doenças do próprio pelo ou da pele do animal, assim como micoses, eczemas, sarnas e muitas outras causas relacionadas com o epitélio de revestimento animal.

A queda de pelos também pode estar ocorrendo pela forma indireta, isto é, por doenças nutricionais ou por infecções, sendo que em relação a doenças nutricionais que podem resultar em queda de pelo, encontra-se a avitaminose, a qual é caracterizada pela ausência de vitamina A ou pela sua pouca quantidade. Esta vitamina é considerada a protetora do epitélio de revestimento animal, e com sua ausência ou insuficiência os pelos poderão perder a resistência e brilho, resultando em sua queda. Determinados sais minerais e aminoácidos na alimentação do animal também podem provocar a queda de pelos. As infecções devido à presença de febre também podem provocar a queda de pelos e, por este motivo é importante que o proprietário do animal analise a pelagem do animal, verificando se a queda de pelo é localizada criando verdadeiras ilhas sem pelo, a qual é geralmente originada por ação de parasitas, como sarnas, fungos e outros. Quando não imediatamente tratada à infecção causada por parasita poderá se alastrar ou mesmo se propagar a outros seres suscetíveis, como o ser humano.

Portanto, é importante que o proprietário do animal mantenha a pelagem limpa e escovada, pois além de proporcionar maior qualidade de vida para o animal, o mesmo irá facilitar a identificação de alguma modificação na pelagem do cão. Em caso de dúvidas ou em caso de não saber como agir, procure um médico veterinário rapidamente, e evite levar o animal apenas quando a situação se tornar crítica.

CãoA maioria dos cães perde um pouco de seu pelo com certa regularidade e esta é uma ocorrência natural. Isto é percebido no sofá da sala, no tapete ou em outros locais da casa. Mas, se a queda for em excesso, em tufos ou se o cão morder o pelo ou a própria pele, isto não é um fato normal.
Sendo grande essa perda e se o pelo ficar enfraquecido e quebradiço, pode significar algo mais sério e precisa ser verificado.
Um veterinário de confiança precisa ser consultado para as providências e cuidados necessários.

Muda de pelo

Algumas raças perdem os pelos em excesso quando trocam seus pelos de filhotes por de adultos.
Em outras, essa muda ocorre devido ao cão ter duas camadas de pelos: uma interna, que o protege de temperaturas extremas de calor e de frio e outra externa, que ajuda a proteger essa camada interna, sendo protetora também contra o frio e calor. Entre as raças que passam por esse processo estão o Pastor Alemão, o Collie, o Husky e o Welsh Corgi.
Outros ainda a muda de pelos acontece duas vezes por ano, na primavera, quando começam os dias mais longos, dando a formação de uma pelagem curta e pouco densa, chamada de pelagem de verão. No outono, em que se dá a muda para uma pelagem mais comprida, mais espessa e mais grossa. Esta é a chamada muda de outono.

Causas de outras quedas de pelos

Alergias

Cão com queda de pelosA alergia pela comida ou por produtos químicos domésticos pode levar à irritação da pele fazendo com que o cão se coce muito, levando à queda dos pelos pelo corpo inteiro ou em locais específicos.

Picadas

Se o cachorro for muito sensível a picadas de pulgas ou mosquitos, começará a coçar o local, ocorrendo também a queda de tufos de pelos. Recomenda-se verificar a existência desses insetos na pelagem do cão.

Doenças hormonais ou sarna

Veterinária examinando cãozinhoDoenças hormonais como o hipotireoidismo, ou doença de Cushing também é uma causa importante na queda de pelos.
A sarna sarcóptica ou dermatofitose pode também originar a queda de muito pelo e, ainda mais, a pele do cão pode ficar com vermelhidão e irritada. Não é fácil de ser detectada por leigo, além de ser muito contagiosa.
Uma cirurgia ou anestesia podem fazer com que também haja perda de pelo, que normalmente deve parar após uma ou duas semanas. Neste caso e se estiver acompanhada de outras causas, esta queda pode não cessar.

Como minimizar a queda

Escovando o cãoDentre os procedimentos estão: escovar todos os dias com escova macia, para cães com pelos mais finos e com escova de aço média, para os que têm pelo mais grosso; a escovação deve ser sempre na direção em que o pelo está indo, o que, além de lhes dar um grande prazer, remove os pelos mortos, soltos e tortos. Alimentar o animal com produtos que contenham ingredientes equilibrados, evitando as comidas humanas.
O cão, conhecido como o melhor amigo do homem, merece toda a nossa atenção. Por isso em todos os casos citados, a recomendação é que se procure um veterinário para um diagnóstico correto para que se efetive o devido tratamento.

Tags: ,
Publicado por Maikon
Revisado em 20/11/2010

Compartilhar