Home »
Warning: Use of undefined constant multiple - assumed 'multiple' (this will throw an Error in a future version of PHP) in /home/blogcamp/public_html/wp-content/themes/k180928/templates/content-single.php on line 3
Comportamento

Por que arrepiamos?

O arrepio de frio pode não ter mais tanta utilidade como antigamente, mas o arrepio emocional sim! Veja o que se passa no seu corpo.

Sabe aquelas sensações que vem lá do subconsciente e se espalham pelo corpo em forma de arrepios? Não, não só de frio que estamos falando, mas sim daqueles que são despertados quando relembramos, sentimos, ouvimos ou tocamos algo que muito nos agrada e que nos remete à um tempo de felicidade e conforto que jamais sai da cabeça. Esse arrepio é um conjunto de sinais enviados pelo cérebro como resposta a determinada ação ou emoção.

Arrepios

Dependendo do contexto o arrepio pode partir de várias formas, como por exemplo: do frio, do medo, da sensação, de uma lembrança, etc. Às vezes, nem percebemos essa reação, mas cada um corresponde a uma substância química liberada pelo cérebro e que são refletidos naturalmente nos pelos.

Veja mais sobre esse assunto nos tópicos a seguir:

Arrepio de frio

O arrepio do frio é o mais comum e o mais natural. Essa tática vem desde os primórdios da existência na Terra e está presente na maior parte dos mamíferos e nós, humanos, não seríamos uma exceção. Esse arrepio é uma forma do corpo diminuir a sensação causada pela baixa temperatura. Basicamente, o cérebro envia um comando ao tecido para que os pelos fiquem levantados para que o calor fique mais tempo preso através de bolsas de ar.

Arrepios de frio

Porém, com o passar dos anos, os humanos foram perdendo grande parte de sua proteção natural, o que torna tão inútil quanto ficar abaixado. Essa afirmação foi embasada por um professor do ICB (Instituto de Ciências Biomédicas) da USP. Segundo o mesmo, tremer tem um resultado mais benéfico (porque gera calor) do que o arrepio.

Arrepio de emoção

Você está deitado bem "de boas" ouvindo uma playlist, e de repente toca aquela música que você gosta e um arrepio desce pelos braços e vai até os pés. Essa sensação parte da memória e associa-se com determinadas emoções que são decodificadas e unidas inconscientemente, o que provoca a liberação de Dopamina.

Arrepios com músicas

A Dopamina é uma substância produzida pelo cérebro que está interligada em várias áreas do corpo, incluindo a memória e as emoções, das quais são transmitidas também aos pelos.

Arrepio do medo

O medo pode aparecer de várias formas, das quais podem ser facilmente vistas e sentidas, como: tremedeiras, forte pulsação, calafrios, movimentos involuntários, alucinações e arrepios constantes. Isso acontece porque o corpo se prepara para o pior, aumentando a quantidade de oxigênio no organismo, o que causa perda de calor, isso faz com que o corpo cause tremedeiras e arrepios, pelo fato de ser um modo natural de preservar a temperatura.

Arrepios de medo

Em situações de medo e perigo, o cérebro libera a adrenalina. Essa substância é o que estimula o coração a pulsar mais, o que acarreta na elevação da pressão arterial. Essa substância é uma "fonte de energia" em momentos de stress e perigo.

Arrepio de sensações na pele

Tanto para as mulheres quantos para os homens, algumas partes do corpo, quando tocadas por outro, causam uma sensação que faz também os pelos arrepiarem. Isso se explica da mesma forma que o medo, pois o sistema do nosso organismo faz com que o mesmo reaja de maneira igual para vários estímulos causados pelo exterior. Além da sensibilidade causada pelas terminações nervosas da pele.

Arrepios de sensações

Quer saber sobre as reações dos neurônios do cérebro? Então, assista ao vídeo que segue abaixo e fique ainda mais por dentro desse assunto!

Tags:
Publicado por Luis
Revisado em 30/01/2015

Compartilhar