Home » Saúde

O que é síndrome das pernas inquietas?

É uma doença neurológica que causa sensação de desconforto, alteração da sensibilidade e movimentos involuntários e repetidos nas pernas.

O que é síndrome das pernas inquitas

Síndrome das Pernas Inquietas (SPI) ou síndrome de Ekbom é uma doença neurológica que causa sensação de desconforto, alteração da sensibilidade e movimentos involuntários e repetidos nas pernas. Qualquer pessoa pode desenvolvê-la, mas a sua incidência é maior nos idosos e menor nas crianças.

Tipos de SPI

- Idiopática: é a mais comum. Uma vez manifestada pode permanecer para toda vida. A freqüência e a intensidade dos sintomas vão se agravando com o tempo.

- Secundária: pode ser curada caso seja tratada a doença que a originou ou caso feita a suspensão da medicação.

Causas

- SPI idiopática: ainda não se sabe ao certo quais são as principais causas. Acredita-se que seja a predisposição genética e ausência de ferro (alimentos ricos em ferro)  e dopamina (substância neurotransmissora que estimula o sistema nervoso) nas áreas motoras do cérebro.

- SPI secundária: efeito colateral de uma medicação; deficiência de ferro com ou sem anemia; insuficiência renal; diabetes; mal de parkinson; artrite reumatóide; danos ao sistema nervoso das mãos ou dos pés e pode ocorrer a partir último trimestre da gravidez.

Sintomas

O que é síndrome das pernas inquitas 1

O paciente sente arrepios, coceira, dor, formigamento, pontadas e movimentos involuntários e repetidos (como evitar câimbras) que somente são aliviados quando as pernas são flexionadas ou cruzadas. Tais sintomas podem aparecer no mesmo dia ou depois de certo tempo o que podem impedir que se tenha uma boa noite de sono.

Diagnóstico

É feita uma avaliação dos sintomas. Pode ser feito vários exames (eletroneuromiografia, exames vasculares ou provas reumatológicas) para verificar o tipo e o nível dos sintomas da síndrome.

Tratamentos

- Mudanças de hábitos: deve-se evitar a ingestão de álcool, cafeína, medicamentos (antidepressivos, anti-pisicóticos, anti-histaminas e contra náuseas) e nicotina.

- Bons hábitos: na hora de dormir é importante relaxar, fazer um alongamento e manter o ambiente sem iluminação e sem qualquer barulho. Caminhar e praticar exercícios físicos podem contribuir muito para amenizar os sintomas.

- Medicação SPI leve (benzodiazepínico) e SPI grave (pramipexole e ropinele). Observação: qualquer medicação somente deve ser indicada e dosada pelo médico. Nunca se automedique!

Tags: , ,
Publicado por Blogcamp
Revisado em 15/03/2018

Compartilhar