Home » Saúde

Misofonia o que é?

A Misofonia que é caracterizada por uma hipersensibilidade ao som especialmente os provocado pela mastigação e respiração.

Esse termo Misofonia foi criado nos anos 90, “Miso” significa e ódio e “fonia” significa som e os sintomas variam de pessoa para pessoa e a reação pode variar tanto da raiva quanto à autoproteção relacionada aos sons ou movimentos. Para um grupo especial de pessoas, sons do dia a dia podem incomodar e ser insuportáveis, podendo causar até mal estar, pânico e irritabilidade. Um simples caminhar pelas ruas ouvindo buzinas, pessoas, músicas pode parecer o fim do mundo para elas.

Misofonia

Essas pessoas são portadores de uma síndrome que poucos conhecem a chamada Síndrome de Sensibilidade Seletiva do Som ou simplesmente a Misofonia que é caracterizada por uma hipersensibilidade ao som, podendo irritar aqueles que a possuem apenas com o barulho de uma torneira pingando ou então alguém simplesmente mascando chicletes ou se alimentando. É um transtorno que normalmente aparece no final da infância e que apresentam ao todos 11 níveis de classificação e a maioria dos portadores são apontados como violentos e histéricos.

Quais os sintomas da Misofonia?

Irritação com sons que são muito comuns como, escovar os dentes, cortar as unhas, mastigar um alimento, beber água, buzinas, vozes e até emissões sonoras como, repetir alguma consoante na fala ou palavras podem irritar facilmente quem sofre com esse transtorno.

Mãos-no-ouvido

Todos os sons também produzidos pelo ser humano se tornam insuportáveis fazendo com quem tudo se misture e fique desafinado. Existem casos extremos que a pessoa não consegue nem suportar o tic-tac do relógio, é como se aquilo lhe incomodasse muito. Se houver sintomas, ela deve diagnosticada e rapidamente tratada para que o nível não seja o mais elevado, do contrário pode causar sérios problemas levando até ao isolamento social.

Só não podemos confundir essa síndrome com a Hiperacusia que nada mais é do que perceber certos sons de forma que não é normal, que ás vezes está baixo, mas se ouve muito alto e com isso lhe acarreta até dor física. Enquanto muitas pessoas tentam estourar os ouvidos com a música alta, outras só querem apenas tentar evita-la, os portadores sentem-se incompreendidos porque as pessoas os veem como raivosos e insensíveis.

Qual a maneira de tratar a Misofonia?

Ilustração-de-cérebro-funcionando

Existem vários tipos de tratamento, mas os principais é a terapia cognitiva-condicional e a terapia de Retreinamento de tinnitus, que apesar de não obter a cura, ensinam o paciente a se controlar e a aceitar a síndrome.

Se você tem algum desses sintomas e está na dúvida se é a Misofonia ou não, não perca tempo, marque uma consulta agora mesmo, procure um médico, faça os exames necessários e se der positivo siga a risca os tratamentos e as terapias.

A Misofonia não tem cura, mas os tratamentos poderão te dar uma melhor convivência social, você aprenderá a se controlar mais e terá outras percepções mais aguçadas do que apenas os sons que lhe causam tanto incômodo. Assuntos como esses não podem ser deixados de lado e adiados, porque quanto antes diagnosticado melhor e mais rápido poderá ser o tratamento.

Imagine-se caminhando na rua, ao som de buzinas, barulhos de motor e pessoas falando. Essa situação comum no cotidiano da maioria das pessoas pode não ser tão "comum" para outras. Isso porque um grupo específico de pessoas possui uma hipersensibilidade aos sons do cotidiano. Trata-se de uma síndrome chamada misofonia.

Misofonia

Esse grupo de pessoas costuma se irritar com simples sons de torneira pingando ou com qualquer barulho que, para outras, é algo extremamente comum.

Essa síndrome vem sendo estudada desde a década de 90, e alguns pontos já foram desmistificados. Sabe-se, por exemplo, que costuma se manifestar no final da infância.

Misofonia 2

A síndrome da misofonia se classifica em graus, possuindo ao todo 11 níveis diferentes. Já existem tratamentos psicológicos para a doença, que precisa ser tratada em terapia, pois seus portadores muitas vezes tem ataques de histeria e violência.

Quais os sintomas da Misofonia?

A misofonia, como já dito, aparece normalmente ao final da infância. Mas isso não é a regra, pois pode surgir a qualquer idade. Comumente a reação acontece com um som específico, como o teclar do computador de um colega de serviço, e se alastra para outros sons com o tempo.

Ao escutar o som, a pessoa reage com irritação, raiva e até mesmo com violência e histeria.

Misofonia 3

Se você se deparar se irritando várias vezes por causa de um mesmo som, te deixando histérico e com picos de violência, isso pode ser um sinal de misofonia, e talvez seja a hora de procurar um terapeuta.

Mas fique tranquilo, se irritar com alguns sons atípicos não é um sintoma certo de misofonia, pois todos nós, em momentos que exigem raciocínio, nos irritamos com outas pessoas apertando o "click" da caneta ou batendo os pés. Tome cuidado apenas se essas irritações tornarem-se constantes.

Qual a maneira de tratar a Misofonia?

Alguns portadores de misofonia, ao primeiro sinal da doença, tentam tratá-lo encobrindo o som que lhe incomoda com música. Mas essa não é a maneira correta, uma vez que a misofonia não tratada pode chegar a consequências graves.

Misofonia 4

O paciente deixa de se relacionar com pessoas ou causa sérios desgastes nessas relações devido a grande irritação.

A terapia é o melhor tratamento e certamente é o que o psicólogo vai te recomendar. A terapia cognitiva-condicional, apesar de não curar misofonia, ajuda o paciente a aceitá-la e conviver melhor com ela.

Conversar sobre ela com o medico já será um bom passo.

Sabe aquele barulhinho que incomoda, alguém andar de salto alto no andar de cima, aquele barulhinho de um saco de biscoitos abrindo, o barulho da mastigação, o tic-tac da caneta, o simples mascar de um chicletes ou bala, o barulho do teclado do computador.
Misofonia
Para alguns esses barulhinhos podem passar totalmente despercebidos. No entanto para uma pessoa que sofre de misofonia, é algo simplesmente aterrorizante. A palavra vem do grego e significa aversão ao som.
Por parecer implicância ou simplesmente chatice, esse transtorno é ignorado e vai se agravando com o passar do tempo.

Quais os sintomas da Misofonia?

Mulher com raiva
Os principais sintomas é a aversão ou o pânico em ouvir pequenos barulhos, ao ponto de quem sofre desta patologia ter vontade de brigar ou ódio de quem está produzindo o barulho.
Isso se desencadeia devido à interpretação que o cérebro do indivíduo faz com o som, onde aquela situação passa ser o foco total com maior intensidade, gerando assim uma terrível sensação de fúria ou perseguição.
O individuo é o que mais sofre com isso, atividades como sair para jantar ou almoçar com os amigos, ou com parceiro se torna algo torturante. Inibindo assim o convívio social.  Geralmente se manifesta na adolescência e com o passar do tempo isso tende a piorar, ronco, pequenos sussurros ou até mesmo o tom da voz de outras pessoas cria uma irritabilidade extrema.

Qual a maneira de tratar a Misofonia?

Devido aos sintomas da misofonia não serem levados a sério, por parte dos pacientes ou até mesmo dos profissionais fica difícil diagnosticar, devido ao pouco conhecimento que existe sobre esse distúrbio, tratamentos estão sendo testados em pessoas que sofrem deste mal há um tempo.
Mulher em consulta com psicólogo
A terapia psicológica behaviorista, ou seja teoria do comportamento, nos dá uma luz neste que pode se tornar uma solução para o tratamento, juntamente com um neurologista, o paciente é submetido a um eletroencefalograma em que o profissional faz um acompanhamento, um arco fica localizado na cabeça do paciente e como se fosse um vídeo game, um carrinho inserido em uma pista com obstáculos que ele deve passar, se a atenção por mínima que seja, for desviada o paciente deve retomar todo o programa.
Com isso o cérebro é exercitado a focar a atenção não dando margem para que o distúrbio se manifeste.
A tendência da misofonia se manifesta em pessoas que possuem personalidade de traço inflexível ou compulsiva.

misofonia
Misofonia ou síndrome de sensibilidade seletiva do som é um problema mais comum que se imagina entre as pessoas, mas que é tão pouco conhecido, por isso muitas vezes confundido com falta de paciência, intolerância, histeria.
Por conta disso, muitas pessoas sofrem com esse problema durante muito tempo sem ao menos saberem que se trata de uma enfermidade.
Consequentemente deixam de fazer o tratamento e passam a se submeter aos incômodos que o transtorno traz.
Vejamos os sintomas, como tratar o problema e ter uma qualidade de vida muito melhor.

Quais os sintomas da Misofonia?

As pessoas como Síndrome de Sensibilidade Seletiva do Som reagem de forma negativa causando profunda movimentação psicológica como irritação, ódio, pânico e em casos extremos até com violência diante de alguns sons específicos que fazem parte do nosso dia a dia, como o mastigar de alimentos, sugar, estourar goma de mascar, roer ou cortar unhas, respiração alta, fungar, pigarrear, assobiar, cantarolar, arrastar de pés, estalar dedos, bater na mesa, entre outros.
Clarence implicando com Ambrose
A consequência do problema é que ao tentar evitar esses sons que geram total desconforto, as pessoas que sofrem de misofonia se comportam de diferentes maneiras como tentar encobrir os ruídos com músicas, enquanto outras tentam evita-los, causando assim o isolamento social, já que essas pessoas deixam de se relacionar, evitam interações em atividades sociais. O que traz diversos problemas, tanto no ambiente familiar quanto profissional.

Qual a maneira de tratar a Misofonia?

Embora a cura da misofonia seja desconhecida, consultar um médico é fundamental, pois com o diagnóstico o profissional poderá indicar terapias, que poderão ajudar no controle e diminuição do estresse, assim como o entendimento do processo de pensamento, fazendo com que o paciente aceite e entenda o que está acontecendo, o que já poderá funcionar como grande ajuda, apesar de não haver a cura por completo.
Mulher tapando os ouvidos
Lembrando também que há outras maneiras de amenizar os sintomas, como manter uma dieta balanceada e praticar exercícios físicos, esses hábitos tornam o problema mais suportável, resultando numa vida mais fácil e saudável.
Para complementar assista abaixo vídeos com uma reportagem completa sobre a Misofonia, com a presença de fonoaudiólogos e relatos de pessoas que sofrem com o problema.

Tags:
Publicado por Lucimari
Revisado em 20/11/2015

Compartilhar