Home » Saúde

Como tratar a incontinência urinária

Incontinência urinária é a perda de urina de forma involuntária pela sistema urinário. É mais freqüente em mulheres e em idosos.

Como tratar a incontinência urinária

Incontinência urinária é a perda de pouca quantidade de urina. É mais freqüente em mulheres e em idosos a partir dos 60 anos de idade. Causa muita ardência e dor na hora de urinar, podendo fazer com que o paciente não consiga mais segurar a urina ou tenha que ir várias vezes ao banheiro.

O sistema urinário funciona através dos rins que transformam as substâncias absorvidas pelo metabolismo em urina. Os ureteres (uretra) são tubos que levam a urina produzida pelos rins até a bexiga onde permanece até o ato de micção. Pequenas quantidades de urina são esvaziadas pela uretra até encher a bexiga. Depois o cérebro envia comandos para os músculos da bexiga fazendo com que ela contraia e possa liberar todo o líquido ali armazenado.

A falta de coordenação em guardar e esvaziar a urina acarreta a incontinência devido ao mau funcionamento dos nervos e músculos da bexiga e da uretra.

Tipos de incontinência urinária

Como tratar a incontinência urinária 1- Transitória: é possível determinar a causa (infecção urinária; prisão de ventre; doença aguda; medicação; problemas psicológicos; alteração hormonal; retenção urinária e inflamação na bexiga).

- Persistente: a causa é indeterminada. Pode ser decorrente de estresse onde se perde pequenas quantidades de urina ao espirrar, tossir ou fazer qualquer ato que aumente a pressão no abdômen.

- Transbordamento: ocorre normalmente em mulheres. Causa sensação de “bexiga cheia” que apenas libera pouca quantidade de urina e por isso se tem que ir várias vezes ao banheiro.

- Mista: há um pouco de cada tipo de incontinência acima citada.

Prevenção e tratamento da incontinência urinária 2Como é feito o diagnóstico

- Avaliação: o urologista irá fazer várias perguntas para o paciente para descobrir qual é a causa da incontinência, se reversível ou irreversível.

- Diário miccional: o paciente deve escrever o tipo, a quantidade e a freqüência de líquidos que ingere e quando começa aparecer os principais sintomas.

- Exames: físico (homem - próstata e mulher – vagina); laboratoriais: (exames de sangue e de urina); imagem (ultra-sonografia e urografia excretora) e cistoscopia (para verificar a bexiga e a uretra).

Tratamentos

- Medicação: o sistema urinário passa a funcionar regularmente e corretamente.

- Terapia comportamental: mudanças de hábitos (exemplo: nunca segurar a urina) e beber muito líquido, pelo menos 2 litros de água por dia (importância da água).

- Retreinamento vesical: marcar horário para urinar.

- Fisioterapia: prática regular de exercícios para estimular a musculatura pélvica e perineal.

- Procedimentos cirúrgicos: indicados somente se a incontinência está grave. Ajuda a musculatura da bexiga e da uretra funcionar corretamente e repara qualquer anormalidade ou lesão no sistema urinário.

Observação: pode acontecer de nenhum tratamento ser eficaz. Nessa hipótese os médicos recomendam usar frauda descartável, inserir um tubo para drenar a urina ou usar coletores de urina.

Tags: , ,
Publicado por Blogcamp
Revisado em 15/03/2018

Compartilhar