Home » Religião

A religião no renascimento

No renascimento, a religião ainda tinha muita força e poder. Era retrata por inúmeros artistas. Conheça um pouco mais dessa história.

Mona lisaO Renascimento foi um dos momentos mais importantes do desenvolvimento humano, pois foram após os mil anos de trevas intelectuais que foi a Idade Média, a redescoberta da luz, da ciência, da razão, por parte do homem, mais que isso, foi uma redescoberta do homem sobre si mesmo, o que possibilitou um ressurgimento e evolução em todas as áreas de atuação do campo intelectual humano.

Muitos grandes nomes de intelectuais surgiram nessa época, como Da Vinci, cuja grande contribuição para a ciência e as artes são inegáveis, assim como Camões, e seu grande poder lírico.

Mas eles representam apenas uma fração do que foi o Renascimento em sua totalidade.

Saiba mais sobre esse importante período.

Como era a religião no renascimento

Renascimento - estudando o homem

Todo pensamento sistematizado na época da Renascença ainda apresentavam grande influência dos tempos decorridos da idade média, ou seja, a visão teocentrista e o compromisso com o divino ainda eram muito fortes.

Assim, a religião renascentista ainda tinha muita influência, ou pode-se dizer até mesmo que era basicamente a mesma, dos tempos da idade média.

O grande avanço que a diferenciava foi o nascimento do pensamento cientifico e seu compromisso para com todas as verdades, incluindo as sagradas, o que implicava que toda verdade, mesmo as religiosas, deveriam explicar-se cientificamente.

Isso implicou a perda de muitos mitos, como a ideia de que o trovão era a voz de Deus, entre outras coisas. Mas, ao mesmo tempo, o próprio Antonio Calvino escreveu que nenhuma verdade descoberta pode ir contra o que está escrito no velho ou no novo testamento, e com isso, mesmo a ciência, ainda se focava na direção da igreja, por mais livre e autônoma que começasse a se tornar.

Política e religião no renascimento

MonarquiaAssim como a religião propriamente dita, a politica renascentista ainda concentrava grande parte de sua concepção daquilo que já existia na idade média.

Deste modo, a figura do monarca ainda se sobressaia, sendo o soberano por excelência. Assim, os povos, ou países, por mais que entendessem sua soberania territorial, ainda se vinculavam a uma coroa.

Entretanto, os avanços científicos, trouxeram consigo evoluções benéficas para o pensamento politico, e embora ainda se exercesse a monarquia, houve uma abertura na direção de alguma democratização, como a liberalização do direito de expressão, onde todos os homens mereciam e podiam se fazer ouvir, e a liberdade de ir e vir, facilitando as travessias pelas terras de seus senhores.

Nesse sentido, o poder da igreja dentro do estado também caiu bastante, entretanto, ainda era considerável.

Arte e religião no renascimento

Santa ceiaA arte na renascença encontrou muito apoio na igreja.

Não apenas como tema para sua produção, mas também como financiamento.

Os maiores artistas da época eram literalmente patrocinados pela igreja, e o resultado, como é previsível, era uma arte que se calcava também em assuntos religiosos, ainda que o homem voltasse ao centro das produções artísticas de seu tempo.

A arte então era precisa, adotava os modelos clássicos de clareza e exatidão, sendo que muitos mestres surgiram nessa época, tais como Da Vinci, Rafael e Michelangelo.

Saiba mais detalhes sobre o Renascimento nesse vídeo do Youtube:

RenascimentoVárias épocas permitiram marcar a história e tornarem-se importantes fatores que contribuíram para a formação de uma cultura e de pensamentos da época, permitindo conhecer mais profundamente o que acontecia, tanto no Brasil, quanto no mundo, com variações que se davam em diferentes ramos do cotidiano. O Renascimento foi uma época importante para a formação de uma nova cultura e pensamento, este período é originário da Europa, surgindo no final do século XIV, porém com datas variadas de acordo com cada autor que escreve sobre a história e características que podem ser ressaltadas desta época. As transformações no Renascimento ocorreram em diferentes áreas da vida humana, fazendo com que houvesse uma marca para separar o final da Idade Média e a entrada da Idade Moderna, envolvendo cultura, sociedade, economia, política e religião, além de artes, filosofia e ciências que também estavam envolvidas com os estudos realizados na época.

Como era a religião no Renascimento

No Renascimento, a igreja foi muito contestada, na época, estava enfraquecida pela tentativa em ditar novas regras e a sociedade, ao invés de focar-se em aspectos religiosos, estar voltada, no momento, para o dinheiro e lucro, sempre visando o aumento de sua renda, assim a igreja tentava conciliar ambos, tentando permanecer com o catolicismo como frente da época. Mesmo com as tentativas, até mesmo os líderes da igreja sentiam-se desejosos em descumprir as leis estabelecidas pela religião, cometendo pecados, pois tinham o anseio de tornarem-se burgueses emergentes e levar uma vida tão agradável quanto esta parte da população.

Vários monges já demonstravam desobediência aos votos que haviam feito, principalmente pela presença da política e das artes que tomava conta da população da época, fazendo com que o catolicismo se tornasse cada vez menos frequente, perdendo a devoção e fidelidade dos adeptos, fazendo com que os mesmos passassem a cultivar e interessar-se por outras vertentes, conteúdos e assuntos descobertos e promovidos na época.

Política e religião no Renascimento

Renascimento Ambrogio Lorenzetti, Alegoria do Bom Governo

A política era um dos assuntos mais discutidos no Renascimento, este conteúdo tomou as frentes e fez com que a religião perdesse sua importância. A característica da política na época era uma frente forte, de autonomia e soberania, a população na época possuía a noção do regimento autocrático, com a presença de um monarca para que o povo fosse guiado pelo mesmo, com o absolutismo em cena, porém acrescentando alguns princípios de democracia para melhor convivência, assim como o direito de liberdade de expressão, direito de ir e vir, além de diferentes outros aspectos que foram implementados.

Arte e religião no Renascimento

Renascimento Homem Vitruviano de Dani

A arte apurou diversas técnicas para a realização de obras variadas, é possível notar que o autor estava no centro da obra, indicando a época como uma referência ao antropocentrismo, fazendo com que a religião fosse descartada, como em muitas pinturas anteriores, fazendo com que o homem fosse o centro de inspirações e artes.

O Renascimento foi marcado por várias mudanças bruscas, muitas delas ocorreram devido à religião e às modificações e crenças e princípios da população na época.

Descubra mais detalhes sobre o Renascimento Cultural e a Reforma Religiosa na videoaula a seguir:

Tags: ,
Publicado por Andre
Revisado em 29/10/2013

Compartilhar