Home » Religião

A religião egípcia antiga

Conhecida inicialmente por ser uma religião politeísta, a crença egípcia contribuiu muito para a construção religiosa de vários povos.

tumba de tutancâmonUma das mais antigas civilizações do mundo, o Egito já prosperava e mostrava opulência no tempo em que Roma e a Grécia ainda se desenvolviam. Com uma cultura milenar, foi responsável por grandes avanços arquitetônicos, filosóficos, astrológicos e linguísticos. Entretanto, entre suas inúmeras características peculiares, foi na religião que eles traçaram um de seus mais importantes legados. Tendo sido um forte elemento na vida dos egípcios na antiguidade, sua religião se apresentava com traços bastante ricos em cultura. Saiba mais:

Como era a religião egípcia antiga

Isis e OsírisA religião egípcia era fundamentalmente politeísta, ou seja, acreditava em vários deuses, não em um único. Seus deuses eram representados por estátuas, de tamanhos várias, ainda que em seus templos houvessem estátuas gigantescas. Essas estátuas, por sua vez, eram a personificação de sua imagem de deus, e eram constituídas por corpo de homem e cabeça de animais. Cada um de seus deuses possuía uma característica secular, algo muito parecido com a visão religiosa dos gregos e romanos. Assim havia o deus do vento, da guerra, do amor, da sabedoria, da morte, etc.

Os sacerdotes que realizavam os ritos religiosos eram muito importantes, e não raramente ocupavam cargos de importância no reino, como conselheiros do faraó, o rei egípcio. O faraó, por sua vez, era considerado pelos súditos uma espécie de semideus, como se houvesse sido escolhido e descendesse diretamente dos deuses, e portanto, era reverenciado como se assim o fosse. Ao mesmo tempo, não é possível falar em uma religião egípcia propriamente, isso porque as crenças e as filosofias religiosas variavam muito de uma região para outra, bem como a maneira de se adorar esses deuses e o deus adorado em questão. Essa prática é bastante antiga, tendo sido praticada desde três mil anos antes de Cristo, até o surgimento do cristianismo.

Religião egípcia antiga principais deuses

Amon RáExistiram muitos deuses adorados pelos egípcios, alguns deles foram o deus Amon Rá, deus do sol e senhor de todos os deuses. Os egípcios acreditavam que o próprio sol era esse deus, e dele todos os outros surgiram. Sua cabeça era de águia. Outro deus muito importante e temido era Anubis, a versão do deus da morte egípcio, e que estava ligado com a mumificação e a vida após a morte. Era representado por um chacal.

As deusas também eram muito populares. Uma das mais adoradas era a deusa Sekhmet, adorada no sentido de que era temida, e pedia-se para que ela abrandasse sua ira sobre a família, pois era a deusa da vingança e da doença. Possuía uma cabeça de leoa.

Religião egípcia atual

templo islamita no EgitoNo Egito contemporâneo muitas coisas mudaram. A instituição de religiões monoteístas, por exemplo, representa hoje a maior parte das crenças. A que predomina na população é a religião Islâmica, fundada por Maomé no século VI depois de cristo.

Como a maior parte do oriente médio, trata-se de um povo muito religioso e fervoroso em sua crença. Mas também existe a abertura de outras religiões no país, ainda que minorias, como o cristianismo.

A religião egípcia antiga

A religião é um aspecto que faz parte da vida e cotidiano de muitas pessoas, sendo que em diferentes países do mundo é cultivado um tipo de fé, normalmente diferenciada da que conhecemos em nossa nação, com várias vertentes que podem ser exploradas, havendo toda uma estrutura para determinada trajetória religiosa.

Os egípcios são conhecidos como religiosos que apresentam aspectos e características diferenciadas em relação à sua própria nação, com um tipo de fé que era regido anteriormente, modificando-se para outro completamente diferente que pode ser percebido atualmente, com uma transação brusca e com diferentes detalhes para o conhecimento e curiosidade dos pesquisadores e interessados.

Como era a religião egípcia antiga

Como era a religião egípcia antigaA religião egípcia antiga era uma reunião de várias crenças, mitos e símbolos variados presentes em uma só fé, fazendo com que diferentes grupos de pessoas seguissem tal trajetória, fazendo com que a religião tornasse-se um dos aspectos mais valorizados na vida e cotidiano de um ser, com diferentes rituais e cerimônias que eram realizadas para a consagração dos deuses.

Por tratar-se em deuses, é possível indicar que a os egípcios antigos eram politeístas, ou seja, eles acreditavam em vários deuses, cada um deles representando um fenômeno da natureza ou um símbolo, sendo que tais ícones eram considerados poderosos, com forças extraordinárias, tornando-se maiores que os mortais.

Alguns outros deuses, além de seu poder e força, também apresentavam uma estrutura diferenciada de seus corpos, formados por um físico que era metade humano, metade animal, diferenciando-os dos mortais.

Os rituais, oferendas e celebrações eram muito comuns, pois as mesmas indicavam os agrados aos deuses, fazendo com que a esperança dos mortais era receber auxílio em diferentes problemas e dificuldades de sua vida, com os templos que também era fonte para homenagear os ícones superiores.

Principais deuses da religião egípcia antiga

Deuses EgípciosHouve, na religião egípcia antiga, uma série de deuses que foram considerados os principais e mais consagrados pelos mortais, podendo constatar seus nomes e o que representavam.

Rá, um dos principais deuses desta vertente de fé, era representante do Sol; Toth era um deus ligado à sabedoria e ao conhecimento, representando a Lua; Anúbis também é muito popular, fazendo parte de mitos e até mesmo tornando-se referência para programas que envolvam terror, sendo o deus dos mortos e do submundo.

Ainda há deuses como Bastet, da fertilidade; Hathor, do amor, alegria, dança e comemorações; Hórus, do céu; Khnum, da criatividade; Maet, da justiça e equilíbrio; Ptah, das esculturas em pedra; Seth, da tempestade, violência, mal e desordem; Sobek, da paciência; Osíris, da vida após a morte; Ísis, do amor e da magia; Tefnut, da nuvem; Chu, do ar seco; e Geb, da terra.

A religião egípcia atual

Religião egípcia atualHouve uma grande mudança da religião cultivada anteriormente pelos egípcios e da presente atualmente na sociedade, sendo que o politeísmo foi abandonado, dando lugar ao islamismo, tornando-se a fé em destaque, que foi fundada por Maomé, o profeta.

Esta religião, em seu significado concreto, permite afirmar que é necessária a submissão para que os seguidores, ou seja, muçulmanos, em suma, sigam as vontades e desejos de Deus, cultivando o Alcorão, livro sagrado, e supondo que há destino, traçado por Deus.

Quer saber mais sobre a religião egípcia antiga? Então, assista ao vídeo que abaixo.

Tags: , ,
Publicado por Andre
Revisado em 22/10/2013

Compartilhar